fbpx

Como a psicologia das cores funciona e o poder dela em influenciar no marketing

06.01.2021

A psicologia estuda a mente humana e seus estudos podem ser aplicados dentro do marketing, sendo um deles a psicologia das cores. Apesar de muitas empresas acreditarem que a cor da sua marca deva ser a que os proprietários gostem e ignoram essa técnica com base em estudos, vamos te mostrar que a cor que realmente importa é aquela que se comunica com seu público-alvo.

Entenda a psicologia das cores

A psicologia das cores tem como base a análise das sensações provocadas por cada cor e suas tonalidades. Esse estudo revelou que elas possuem grande influência no consumo, bem-estar, empoderamento, entre outras. A aplicação dessas cores deve levar toda questão de design, como o contraste, além de despertar sentimentos em seu cliente. Um exemplo disso é o uso de cores frias e calmas em lugares mais tranquilos, como spas, enquanto um fast-food utiliza cores mais quentes para um consumo mais rápido. 

O que cada cor significa?

Assim como a variedade das cores, as variações de sensações são muitas, ainda mais se levarmos em conta as combinações entre elas. Por isso, é sempre importante trabalhar com profissionais que entendem e sabem como causar os sentimentos certos com a sua marca.

Mas, para que você entenda inicialmente, trouxemos um resumo de cada cor e seus significados: 

– Vermelho: paixão, fúria, urgência, fome, sensações intensas;
– Laranja: bom humor, energia, equilíbrio, diversão;

– Amarelo: alegria, relaxamento, felicidade;

– Verde: saúde, perseverança, natureza;

– Azul: paz, paciência, tranquilidade, emoções mais leves;

– Roxo: sensualidade, nobreza, mistério, transformação.

Todas possuem tonalidades que podem variar em um desses caminhos ou até mesmo combinações que mudem seu sentido, por isso é tão importante fazer bem essa escolha!

Então psicologia das cores seria uma mensagem subliminar?

Por mais que mexa com nosso subconsciente, a psicologia das cores não se trata de uma mensagem subliminar. Esse termo vem da junção de “sub” e “liminar”, correspondendo à abaixo do limite consciente do nosso cérebro através de um dos nossos sentidos. Ou seja, a mensagem subliminar é uma informação exposta de forma imperceptível ao nosso consciente e tentar influenciar em opiniões, como “compre isso” ou “tome aquilo”. 

Esse assunto é polêmico, tanto que a prática é ilegal atualmente no nosso país. Por isso, a propaganda atual utiliza de outros recursos, como a semiótica. Essa sim está mais próxima da psicologia das cores do que a mensagem subliminar.

E afinal, o que é semiótica?

Ela nada mais é do que a interpretação dos signos, não se limitando apenas ao campo verbal, mas atravessando paredes e indo até músicas, fotografia, objetos, símbolos e cores. Esse determinado símbolo, ícone ou índice ativa nosso pensamento que, a partir disso, fazemos uma imagem mental sobre o que aquele signo representa.

Assim, seu logotipo irá transmitir a mensagem certa, seja com a forma, cor ou conjunto delas. Gostou do assunto? Então nos diga o que mais te deixa curioso sobre as cores, mensagens subliminares e a semiótica!

Sobre o autor

1

Gabriel Erran

Formado em Publicidade e Propaganda, Pós-Graduado em Língua Portuguesa. Há 4 anos sendo Redator Publicitário que de tanto ler, começou a escrever.

Deixe seu comentário