O marketing e o encantamento: qual foi a última vez que o seu cliente falou “UAU”?

12.07.2021

Atualmente, as empresas vêm buscando sistematicamente novas estratégias de divulgação das suas marcas e produtos, resultando em escalar o seu posicionamento de mercado.

As estratégias das grandes marcas estão passando pelo efeito camaleão, em que se camuflam em grupos de consumidores que estão em uma crescente ascensão no mercado e, cada vez mais se posicionando em relação às causas sociais, ambientais e de gênero.

Entretanto, encantar não é apenas uma mudança de mindset e também um estilo Disney de conduzir o seu negócio, começa pelo trabalho de endomarketing na organização, ou seja, a primeira lição é encantar o colaborador interno, pois ele é primeiro cliente. Podemos considerar que o Marketing do Encantamento pode ser dividido em 5 pilares.

1 –  Solução para experiência do usuário

Hoje o termo experiência do usuário vai muito além da tecnologia, pessoas estão buscando vivenciar momentos, ou seja, viver a experiência que a empresa proporcionou através de uma solução, atendimento, produto físico, entre outros – é a jornada no qual o cliente participa desde a compra até o upgrade daquele produto ou serviço. Temos vários exemplos atuais de empresas que cada vez mais estão buscando esse encantamento, como a Amazon, Disney+ e a própria Netflix.

2- Foco nas necessidades do consumidor.

Nas instituições educacionais voltadas ao Marketing, aprendemos sobre necessidades e desejos, e observamos que desejo é a ponta do iceberg. De acordo com especialistas, o desejo é resultado de uma necessidade latente. Ou seja, as empresas necessitam das informações do cliente lapidando quais são as necessidades do momento, acompanhando por questões sazonais, ambiente, saúde e economia. Isso mostra que o Marketing tem que estar alinhado com as informações de mercado.

3- Mudanças necessárias

Cada vez mais nesse mercado competitivo, as mudanças são necessárias, rápidas e reiteradamente, devido à facilidade de compra. Surpreender o cliente com uma entrega mais personalizada ou antecipada ao prazo estipulado tem mais força do que o próprio produto. É um exemplo que o Mercado Livre está realizando no Brasil – encantando os clientes na forma de distribuir os produtos dos parceiros.

4- Aprenda ouvir na essência

O termo essência é uma consolidação da própria existência que constitui a natureza de um ser, ou seja, a emoção e o íntimo. As grandes marcas já sacaram esse novo meio de atingir os consumidores, usando estratégias audiovisuais com o foco em preencher algumas lacunas nas essências das pessoas neste momento de pandemia. Devido a algumas restrições, as pessoas estão passando o tempo mais em suas casas, buscando novas formas de se habituar com suas rotinas. Sendo assim, os serviços de entretenimento ganham cada vez mais espaço no mercado, principalmente os jogos.

5- Acerte o Momento

Existe um velho ditado no interior: “Boi lerdo bebe água suja”. Existe uma analogia muito significante neste ditado, pois as empresas necessitam alinhar o Marketing com a expectativa do consumidor e esse alinhamento é um grande desafio. Através das plataformas digitais, mudamos o nosso comportamento de compra, ou seja, podemos nos locomover com rapidez sem a necessidade de comprar um carro. É possível se alimentar sem a necessidade de ir a um restaurante e podemos cursar a universidade sem sair de casa.  Contudo, o termo “acertar o momento” está ligado ao time estratégico de Marketing em lançar uma campanha ou estratégia no momento em que o consumidor necessita dessa solução ou produto.

Portanto, podemos considerar que o encantamento acontece quando o cliente expressa aquela frase “UAU”, que legal! O que você tem feito na sua empresa para ouvir essa palavra mágica?

Sobre o autor

1

João Lucas

Professor Mestre JOÃO LUCAS DE AGUIAR AMORIN, formado em Administração de Empresas com pós-graduação na Área Gestão Organizacional, Pedagogia e Administração Estratégica. Mestre em “Ciências Empresariais e Empreendedorismo” pela Universidade do Porto-Portugal (Universidade Fernando Pessoa). Professor na Área de Gestão de Negócios, atuante em projetos de Empreendedorismo. Palestrante e consultor empresarial. Atualmente Head de Negócios- Agência Digital Oxigenweb

Deixe seu comentário