SEO Semântica, o que é?

Jaqueline Lopes

Escrito por Jaqueline Lopes

10 | 04 | 2017
Tempo de leitura 2 min de leitura

Assim como um confeiteiro precisa de ingredientes para fazer um bolo, um analista de SEO precisa de uma palavra chave em seu conteúdo para posicionar bem uma página nos resultados de buscas do Google.

O Google faz o rankeamento de site baseado em palavras chave e em mais centenas de outros aspectos.

Uma das regras antigas de SEO baseava-se em conteúdos apelativos para robôs. Eram escritos de maneira que os motores de buscas poderiam compreender a relevância das palavras no conteúdo em relação às buscas, e isso acabou tornando os conteúdos menos humano.

O Google passa constantemente por atualizações em seus motores de buscas, e isso é feito para satisfazer as reais intenções e necessidades dos usuários. Não apresentar apenas conteúdos que constam apenas palavras exatas das pesquisas.

O que você vai encontrar neste artigo:

Conteúdo é Rei

Que o conteúdo é rei disso já não temos mais dúvidas, e isso não mudou. O que mudou é a forma de escrever o conteúdo. Ao invés de otimizar para palavra chave, ele deve se concentrar em otimizar para o usuário.

Resumindo: “Entender o significado da pesquisa e perceber o real propósito por trás das “palavras.

Buscas por voz

Desde que o Google surgiu, nós fomos treinados a escrever o que estamos procurando, e isso está mudando, estamos em uma era de conversação.

Conversação? Isso mesmo, exemplo real disso é o Google Now e a Siri, que está nos ensinando a fugir da regra de pensar em palavras específicas para nossas pesquisas.

Ex: Onde fica a pizzaria mais perto?

Ele entende a palavra “onde” como localização e “mais perto” ele pega a minha localização e me retorna uma pizzaria não com palavras chaves em seu conteúdo e sim, a que está mais próximo a mim.

O que o Google quer? Responder nossas perguntas e não ranquear um site com palavra específica.
O SEO está sempre em evolução e o SEO Semântica torna o estudo de palavras chaves ainda mais essencial.

Por quê? Nós, analista de SEO teremos que ampliar nossos horizontes quando se tratar de Palavra Chave teremos que levar em conta o LSI (Latent Semantic Indexing) que faz referência a sinônimo, plural e palavras relacionadas; as palavras de cauda longa e frases de conversação (como uma pessoa pesquisaria sobre um produto/serviço).

Conclusão

• Marketing de conteúdo não é mais diferencial, e sim necessidade;
• Os conteúdos tem que ter como foco Pessoas e não robôs;
• Se os conteúdos não estiverem coerentes com as pesquisas dos usuários, certamente seu site e seu negócio sofrerão com isso;

Sobre o autor

Jaqueline Lopes

Jaqueline Lopes

Formada em Publicidade e Propaganda. Analista de Marketing Digital. Atuante em estratégias de SEO, Google Adwords, Google Shopping e Redes Sociais.

Deixe seu comentário

4 × 1 =