5 maneiras de impulsionar os resultados de marcas com vídeos online

Reinaldo Del Trejo

Escrito por Reinaldo Del Trejo

08 | 12 | 2021
Tempo de leitura 3 min de leitura

“Tá muito difícil de entender, Reinaldo, deixa a linguagem simples”. Ouvi essas palavras da orientadora Thaisa no primeiro roteiro de vídeo no estágio no laboratório de TV da faculdade. Essas palavras ecoaram na minha cabeça por um bom tempo e desde então, fiz de tudo para ter uma comunicação simples e eficiente.

Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com o título do artigo. Mas calma, que vou explicar!  

O público está em contato direto com vídeos e isso é uma forma de se antenar com as novidades do mercado. É uma tendência das redes sociais, como o Instagram e o TikTok e, se você quer melhores resultados, deve seguir o fluxo. Abaixo você encontra 5 formas úteis de impulsionar os resultados de marcas com vídeos online.

Bora lá?!

1 – Esteja onde os consumidores estão 

Vídeo é muito legal, é muito bacana e tudo mais. Mas o que vale você colocar a sua marca de banco num canal do YouTube que passa “A Patrulha Canina”. Parece bobo, mas isso pode acontecer por um simples erro de patrocínio de display. 

É preciso saber o que o seu público gosta e consome, só assim você poderá distribuir os seus vídeos. Ah, e lembre-se! Cada plataforma deve ser adaptada de acordo com o formato e linguagem.  Para um conteúdo ter qualidade e alcançar o seu objetivo, ele precisa ser direcionado e estratégico. 

2 – E-commerce é vida

A Pandemia forçou a migração para as vendas online. Mas para isso é necessário adicionar os seus vídeos nas redes sociais e até na própria descrição do produto. Diz aí que você nunca foi parar em um produto navegando na internet e por falta de vídeo explicativo deixou para lá?

Essa tendência também se aplica ao Mercado Livre e Amazon – se você cadastrar os seus produtos nessas plataformas, você PRECISA adicionar um vídeo explicativo, mostrando como funciona. No funil de vendas, isso vai ajudar e muito. Pode confiar.

3 – Vídeo profissional x vídeo amador

Essa discussão dá o que falar.  O instagram afirmou recentemente que daria mais valor ao conteúdo natural e espontâneo. A mudança no algoritmo gerou um rebuliço e muitas pessoas se perguntam:

  • Espontâneo é amador?

É claro que não! Um vídeo espontâneo está ligado a mostrar como é a marca, quem está por trás dela – é a tal da humanização. Mas isso deve ser feito com uma boa captação de áudio, iluminação adequada e com transições trabalhadas. Sabe a ideia de quem passa creme e gel para tentar deixar o cabelo “rebelde”? É tipo isso!

Mas as grandes produções cheias de efeitos e elementos NÃO podem e nem devem perder o poder. É o tal do “tchan” profissional que não pode faltar.

Ambos os casos funcionam, mas devem ser analisados e quando tiver dúvida, pense no contexto.

4 – Sua marca precisa de vídeos online

Não dá para fazer um bom reforço de marca sem vídeos online. Uma imagem estática ou anúncio off tem muita dificuldade de aproximação ao público e o vídeo por envolver o sentido da visão e da audição, causa um poder muito maior de absorção.

Acha balela? Pensa no anúncio do “Eu quero Brócolis” da Sustagem Kids. Imagine uma imagem estática do menino com uma frase. Não daria o mesmo efeito.

Se você não lembra do vídeo, dá um play aí nesse clássico da Publicidade e Propaganda:

5 – Testes, testes e mais testes


A Comunicação não é uma linguagem exata. Por isso, é essencial sempre fazer testes de acordo com o seu público-alvo.  Apenas com análises é possível pensar em mudança e fazer a sua marca decolar e, com profissionalismo, por favor!

Sobre o autor

Reinaldo Del Trejo

Reinaldo Del Trejo

Redator Publicitário com experiência em mídias ON e OFF. Formado em Jornalismo pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), atua no mercado publicitário desde 2011. Apaixonado por Literatura, tem dois livros publicados: “O manipulador de Sonhos” e “101 poemas que você não precisa ler” e cursa pós-graduação em Literatura Brasileira pela UniESPG.

Deixe seu comentário

4 × 3 =

Leia Também