Facebook vai alterar regra dos anúncios com mais de 20% de texto

Natalie Ferreira

Escrito por Natalie Ferreira

24 | 06 | 2016
Tempo de leitura 3 min de leitura

A rede social Facebook manteve, por anos, uma política de restrição onde proibia que qualquer anúncio ultrapassasse o total de 20% de texto adicional ou excessivo dentro na imagem. Conhecida como “a regra dos 20%”, essa medida fazia parte da política de anúncios do Facebook e era um dos principais motivos que levavam os anúncios a serem rejeitados pelo site.

O Facebook inclusive disponibiliza uma ferramenta chamada Text Overlay, que permite fazer upload da imagem para ver se a concentração de texto está acima ou abaixo de 20%.

De acordo com a política dos 20%, é considerado texto: Logotipos e slogans; Imagens com sobreposições (marcas d’água, por exemplo); Imagens que tenham sido editadas para incluir texto no produto; Números: todos os números são considerados texto.

A política de 20% de texto não inclui: Imagens de produtos que incluam texto no produto real (ex: capas de livros, capas de álbuns e cartazes de filmes); Texto inserido em imagens de jogos e aplicativos; Desenhos animados em que o texto seja parte do desenho; Cartazes de filmes, de concertos e festivais de música, de shows de comédia e de eventos esportivos; Infográficos.

É importante ressaltar que a regra de 20% de texto vale apenas para anúncios veiculados no feed de notícias, barra lateral, mobile e Instagram.

O que você vai encontrar neste artigo:

Nova regra

Com a nova política da rede social os anúncios com mais de 20% de texto passam a ser permitidos. A regra não acabou, só foi atualizada. O Facebook irá permitir que esses anúncios sejam veiculados, mas, os anúncios com até 20% de texto ainda terão mais destaque. Os anúncios que excederem os 20% não terão a mesma visibilidade dos que estiverem dentro da antiga regra, serão prejudicados no alcance de sua mensagem publicitária, comprometendo a performance de seu anúncio.

Assim que o anunciante utilizar imagens com quantidade excessiva de texto automaticamente já é alertado pelo Facebook sobre a possibilidade de baixo alcance do anúncio. Com isso é possível que seja feita alterações em sua peça, readaptando o post para que não prejudique seu desemprenho. A ferramenta de grade continuará disponível e deverá ser utilizada para auxiliar os anunciantes.

Porém, essa ferramenta se foi, e no lugar dela surgiu um guia visual. Agora, cabe a nós julgar se a imagem está com muito texto ou não. Sua peça, então, será classificada em 4 categorias, que definirão o alcance da publicação:

  • Texto na imagem: Ok
  • Texto na imagem: Baixo
  • Texto na imagem: Médio
  • Texto na imagem: Alto

Regra ok anuncio

Regra baixo ok

Regra medio ok

Regra alto ok

Mas calma, existem algumas exceções, como as listadas abaixo:

  • Pôsteres de filme.
  • Capa de livros.
  • Capa de cds.
  • Imagem de produtos.
  • Pôsteres de eventos (shows, concertos, esportes…).
  • Texto baseado em caligrafia, quadrinhos, etc.
  • Screenshot de aplicativos e jogos.
  • Texto legal.
  • Infográficos.

A intenção da mudança é dar mais flexibilidade ao anunciante, ao mesmo tempo em que se mantém uma boa experiência para os usuários da rede social. A antiga regra era considerada um obstáculo para os designers e profissionais de marketing, que, agora, terão mais liberdade.

O Facebook tornou o processo menos rígido, mas ainda é importante considerar a antiga regra para a criação de anúncios. Usar pouco texto nas imagens continua sendo o melhor caminho, visualmente mais agradável e ainda garante melhor desempenho da circulação da mensagem.

Sobre o autor

Natalie Ferreira

Natalie Ferreira

21 anos, estudante de Publicidade e Propaganda, apaixonada por comunicação.

Deixe seu comentário

3 × três =