Workplace: nova plataforma do Facebook para empresas

Natalie Ferreira

Escrito por Natalie Ferreira

14 | 10 | 2016
Tempo de leitura 2 min de leitura

O Facebook acaba de lançar sua rede social exclusiva para empresas: o Workplace. Anunciada nesta segunda-feira (10) a nova plataforma é voltada para empresas e ONGs, e pretende facilitar o contato entre seus funcionários através do telefone celular.

Anteriormente chamada de Facebook at Work, o Workplace poderá competir com sistemas de empresas como Microsoft, trazendo uma espécie de versão profissional do Facebook.

Diferente do Facebook, o Workplace não possui publicidade e funciona com a possibilidade de integração com sistemas de TI (Tecnologia da Informação) das empresas. O sistema promete não colher ou compartilhar os dados dos usuários.

A ferramenta funcionou durante um ano como uma versão de teste e já foi testada em 1.000 companhias em todo o mundo.

Segundo Julien Codorniou, diretor do Workplace, cerca de 95% do que é desenvolvido no Facebook está integrado ao Workplace e, o seu principal objetivo é permitir aos funcionários de uma empresa ou organização ter informações disponíveis em um mural de notícias, como em seus perfis privados.

A ideia é trazer a interação do Facebook para o ambiente de trabalho, onde os colaboradores possam interagir com mais facilidade.

A rede social não manterá nenhuma ligação com o popular aplicativo, e terá a cor cinza para se diferenciar do característico azul do Facebook.

O que você vai encontrar neste artigo:

Recursos: o que muda?

O Workplace, assim como o Facebook, tem um mural, chat, transmissões ao vivo (Facebook Live), grupos, traduções automáticas e ligações de voz e vídeo por IP. O feed de notícias e trending topics também permanecem, assim como as “reações” ao interagir.

Já o Multi-Company Groups é novidade. Este recurso oferece a possibilidade de criar grupos compartilhados entre corporações. Assim, diferentes empresas que estiverem trabalhando em parceria poderão ter um espaço online para que funcionários troquem ideias.

A plataforma pode ser utilizada pelos sistemas operacionais iOS, Android ou por meio de um navegador.

Valores

O Workplace, ao contrário do Facebook, não é gratuito. A empresa que quiser utilizar a plataforma terá que pagar de acordo com a quantidade de funcionários.

São US$ 3 (R$ 9,62 na cotação atual) por cada usuário para empresas com até mil colaboradores; US$ 2 (R$ 6,42) para empresas até 10 mil funcionários; e US$ 1 (R$ 3,21) para organizações com mais de 10 mil empregados.

Esses valores são cobrados apenas por usuários ativos.
A rede oferece três meses gratuito de teste.

Basicamente, a ideia é oferecer aos funcionários as mesmas ferramentas de comunicação que usam em sua vida privada, e introduzir essa plataforma social no cotidiano da empresa ou organização.

Sobre o autor

Natalie Ferreira

Natalie Ferreira

21 anos, estudante de Publicidade e Propaganda, apaixonada por comunicação.

Deixe seu comentário

sete + um =

Comentários

jose lindomar andrade da silva
preciso acessar o workplace para acompanhar noticias do GPA sobre todos as informações sobre quebras ou qualquer outro assunto sobre a a companhia